Arquivo da categoria 'Entrevista'



Postado por Steph Entrevista da Jamie Mcguire ao Forever Young Adult

Em entrevista ao Forever Young AdultJamie McGuire revelou alguns detalhes sobre o seu novo livro ‘Todas as Pequena Luzes’O livro é um romance doce, mas com um toque sombrio de Hitchcock. Leia abaixo:

Todas as Pequenas Luzes é um romance doce, mas com um lado sombrio e sinistro. Onde e como surgiu a inspiração deste livro?

Muitas das minhas idéias surgem enquanto ouço música ou seco meu cabelo ridiculamente grosso. Leva 40 minutos para ficar completamente seco, então eu assisto Netflix ou ouço música e penso em idéias de livros. Eu não posso dizer exatamente como a idéia se originou porque isso estragará o livro, mas eu pensei nisso enquanto secava meu cabelo e ouvia músicas dark, e então isso se desenvolveu na minha mente com o tempo. A ideia original de Todas as Pequenas Luzes veio a mim há três anos, então tive muito tempo para desenvolver todos os personagens e exatamente como executar o enredo.

Sem muito spoiler, você tem um personagem secundário favorito? Quem foi e por quê?

Sra. Mason, a orientadora educacional do colégio. Ela leva seu trabalho a sério, apesar de ter limitações legais, ela não desiste de Catherine. Ela vai além do que pode muitas vezes por Catherine e Elliott. O que eu mais gosto dela é que ela está passando por um divórcio, e encontrando a si mesma, e se sentindo melhor por isso. Eu amo sua história paralela. Ela é uma ótima orientadora, e muitas vezes em livros eles fazem um mau papel, por mais louco que pareça, eu fiquei feliz quando ela surgiu para mim e se inseriu na história.

Houve algum personagem ou cena em particular que foi mais desafiadora para escrever?

Tantas cenas foram difíceis. Realmente muitas! Para realmente “pegar” o leitor no final, como eu queria, fiz um esforço constante e concentrado. Eu tive que deixar pistas suficientes ao longo do livro para evitar que o leitor se sentisse frustrado, mas não poderia ser demais para no fim dar o efeito que eu desejava, e eu ansiava pelo “WHOA!” do leitor no fim. Só li três resenhas em que o leitor descobriu antes do final. Eu chamo isso de uma vitória. Nada mais satisfatório!

Eu ou amigos não somos um desses três leitores. Tanto quanto eu me orgulho em geralmente descobrir as coisas antes do final … Eu não vi essa reviravolta chegando!

Seus livros, incluindo o best seller internacional Belo Desastre, abriram o caminho para o gênero New Adult. Como Todas as Pequenas Luzes difere de seu trabalho anterior? Você prefere escrever New Adult ou Young Adult?

Como diz minha mãe: “Ei! Sem ofensas!” Todas as Pequenas Luzes é um Dark YA , cheio de suspense, mistério e sim, até mesmo um romance doce, mas os personagens têm muitas coisas mais importantes acontecendo do que se preocupar em perder a virgindade. Eu gosto de escrever ambos, mas Young Adult me libera para tornar o personagem um pouco mais inocente, o que é renovador.

O que você está trabalhando agora? O que podemos esperar ver de você no futuro?

Eu acabei de terminar o segundo livro da série Crash and Burn, e o primeiro, From Here To You, lança dia 21 de agosto (EUA), eu estou super animada. Todas as Pequenas Luzes foi meu primeiro lançamento em quase dois anos e, embora seja tão diferente dos meus lançamentos habituais, sua recepção foi uma agradável surpresa. No momento, estou reeditando os três primeiros livros que escrevi da trilogia Providence, para um relançamento com conteúdo bônus e novas capas absolutamente lindas, e então vou começar o terceiro livro da série Crash and Burn. Depois disso, será um ano (ou dois) de sequencias. Todos trabalhando nos títulos, mas Red Hill 2, Apolonia 2 e todos os livros dos Irmãos Maddox estão no cronograma. Alguns desses podem ser adiados por mais livros da série Crash and Burn, mas estou ansiosa para escrever as continuações de Red Hill e Bela Distração, então estes estão definitivamente no topo da minha lista!

Fonte
Postado por Steph Bate Papo com Jamie Mcguire sobre Todas as Pequenas Luzes

Em um bate papo com YA Books CentralJamie McGuire falou sobre o seu novo livro ‘Todas as Pequenas Luzes’Leia abaixo:

O que te deu inspiração para escrever este livro?

Eu estava secando meu cabelo e pensando em idéias de livros, passando por todos os tópicos que me intrigam pessoalmente. A grande revelação no livro é um desses tópicos. Eu queria escrever uma história nova em um lugar que eu conheço, então é claro que escolhi meu estado natal, Oklahoma. O aspecto nativo-americano é por causa da discriminação que eu testemunhei uma amiga do ensino médio que por acaso é nativo-americana, e ela me ajudou a adicionar a perspectiva de Elliott.
Quem é seu personagem favorito no livro?

Catherine. Eu invejo sua habilidade de manter tudo para si e ainda seguir em frente. Eu processo tudo verbalmente, e seria uma tortura não contar para ninguém, mas Catherine não sente que tem alguém para contar, e também não pode falar sem que vá trair alguém que ama.
Qual veio primeiro, o título ou o romance?

A ideia do romance, mas eu o nomeei antes de começar a escrevê-lo. Normalmente, eu formulo idéias dois anos ou mais antes de começar a escreve-las.
Que cena do livro você mais se orgulha e por quê?

A cena final. Foi muito trabalhoso escrever um romance que realmente surpreendesse o leitor, e especialmente agora que vi as primeiras resenhas, sinto que consegui isso.
Pensando desde o início, qual foi a coisa mais importante que você aprendeu como escritora até agora?

Ler apenas os comentários enviados pelo seu editor!
O que você mais gosta na capa do livro?

A capa inteira é linda, é diferente de todas as minhas capas, e a fonte em particular é brilhante. Montlake fez um trabalho incrível.
Para qual novo lançamento você está mais ansioso em 2018?

Ambos os meus! Eu não lanço um romance faz quase dois anos porque eu estava muito envolvido em coisas pessoais. Eu normalmente lanço 4-8 romances por ano, então esses dois se tornaram um triunfo para mim, um símbolo que eu posso passar por qualquer coisa e ainda continuar em frente.
Qual foi o seu livro favorito em 2017?

GET OVER YOUR DAMN SELF de Romi Neustadt
O que vem depois para você?

Acabei de finalizar o segundo livro da série Crash and Burn, então vou terminar as edições da série Providence para que eu possa relançá-las com novas (incríveis!) capas e conteúdo bônus, terminar outro livro que eu comecei no ano passado antes dos meus livros comerciais, o livro três da série Crash and Burn, e então eu gostaria de começar uma sequencia de Red Hill. Eu continuarei com essa tendência de continuações depois disso, finalizando alguns outros livros anteriores que escrevi. Talvez depois disso eu durma.
Existe alguma coisa que você gostaria de adicionar?

Que já finalizei um romance e senti: “Esta é a minha obra-prima”, TODAS AS PEQUENAS LUZES é isso para mim. Ainda tem aquela angústia e amor louco McGuire, mas é tão diferente de qualquer outra coisa que escrevi.
Qual foi a cena mais difícil ou emocional para narrar?

Provavelmente quando o pai de Catherine morre. Eu sabia o que estava reservado para ela depois disso, eu perdi meu pai e, quatro anos atrás, meu avô, que era uma figura paterna para mim. Viver dentro dessas emoções novamente foi difícil.
Qual personagem lhe deu mais problemas ao escrever seu último livro?

Meu último livro foi o segundo livro da série Crash and Burn, e eu não tive problemas com nenhum personagem, foi meu cérebro. Eu sofri o bloqueio de escritor pela primeira vez na carreira, e não foi legal. No entanto, foi o mais divertido que eu já escrevi, a principal é uma mulher forte, e eu realmente gostei de viver dentro de sua cabeça nas últimas seis semanas.
Qual parte do processo de escrita você gosta mais: Escrever ou revisar?

Revisar. Então, a parte difícil acabou!
O que você diria que é seu super-poder?

Eu faço as pessoas sentirem coisa profundas com o que escrevo, cara. Isso é muiro legal.
Existe uma organização ou causa que está perto do seu coração?

Existem várias. Wounded Warriors, foster families, Alzheimer’s Association, RAINN, and the Multiple Sclerosis Association of America. Eu gosto de doar anonimamente quando vejo necessidade também.

Fonte
Postado por Steph Entrevista da Jamie Mcguire sobre Todas as Pequenas Luzes

Em entrevista ao Happy Ever AfterJamie McGuire revelou alguns detalhes sobre o seu novo livro ‘Todas as Pequena Luzes’O livro trás a história de Catherine e Elliott. Leia abaixo:

Jessie: Conte-nos sobre Elliott e Catherine!

Jamie McGuire: Elliott e Catherine não são como os outros personagens que escrevi. Eu os amo juntos, mas eu amo mais a paciência de Elliott e a força, porém, calma de Catherine. Elliott é um ameríndios e, por causa de suas experiências, tem uma sensação de alma antiga sobre ele. Ele tem todas as razões para estar com raiva, mas exala a maior sabedoria dos dois. Ele tem um temperamento e força para se defender, mas só escolhe usá-lo quando se trata de Catherine, o que significa algo grande na minha opinião.

Catherine tem tantos demônios para lutar Eu me perguntei várias vezes durante sua história como ela gerencia todos eles. Elliott desempenha um grande papel nisso, mas o que eu mais amo nela é que ela é muito capaz de lutar contra eles sozinha. Ela fica sozinha contra seus adversários dentro e fora de sua casa por dois anos antes de Elliott voltar para ela. Força e resistência são duas coisas diferentes, e juntos Catherine e Elliott possuem os dois.

Jessie: Qual foi a melhor parte de escrever Todas as Pequenas Luzes?

Jamie McGuire: Eu amei o desafio de tornar o final verdadeiramente chocante para o leitor, soltando pequenas pistas ao longo do livro, mas mantendo a revelação do segredo para o final.

Jessie: Qual é seu personagem secundário favorito do livro?

Jamie McGuire: Todos os convidados da Pousada Juniper. Todos eles são tão vívidos, tão diferentes, cada um com sua voz única. Foi muito divertido escrever.

Jessie: Você tem um primeiro amor favorito de um livro, filme ou programa de TV?

Jamie McGuire: Jake Ryan – Gatinhas & Gatões. Meu segundo foi o Tenente Hicks de Aliens.

Jessie: O que você está trabalhando agora?

Jamie McGuire: Estou preparando a série Providence para um relançamento, edição e adição de material bônus, além de escrever a segunda parte de Sins of the Innocent. Depois, vou trabalhar no terceiro livro da série Crash and Burn. E depois disso, será um ano (ou dois) das seqüências, encerrando os livros Red Hill, Apolonia e Maddox Brothers.

Fonte
Postado por Bianca Maddox Jamie McGuire fala sobre sua nova série, ‘Crash and Burn’

Em entrevista ao Goodreads, Jamie McGuire revelou alguns detalhes sobre o primeiro livro de sua nova série ‘Crash and Burn’, intitulada de “From Here to You”. O livro trás a história de Darby DixonScott “Trex” Trexler. Esse nome soa familiar? Pois é! O personagem aparece na série dos ‘Irmãos Maddox’. Leia abaixo:

Goodreads: Uma nova série! Qual foi a primeira coisa que te inspirou a escrever “Crash and Burn”?

Jamie McGuire: Eu me apaixonei pela Equipe Alpina de Bombeiros enquanto escrevia a série Irmãos Maddox, e sabia que eles tinham suas próprias histórias para compartilhar. A série tomou um rumo diferente do que eu havia planejado, mas acho que os leitores vão adorar.

GR: Darby, a noiva fugitiva grávida, não é o tipo de heroína que você está habituada a escrever. Como a sua essência, protetora e durona, moldou esta história?

JM: Darby não é uma donzela em perigo. Eu amo isso por que no início de “From Here to You” a vemos deixando um relacionamento abusivo. Mulheres que foram magoadas não são vítimas, e Darby não é uma exceção. Ela faz as coisas em seu próprio tempo, e “From Here to You” é único no sentido de que Trex está entusiasmado com Darby desde o começo. Darby é quem tem os pés no chão. Suas decisões têm um significado maior agora.

GR: Nós amamos homens em um uniforme. Ao criar o passado e presente ultrassecreto de Trex o que te ajudou a conduzir sua história e entender o seu ponto de vista?

JM: Eu tenho amigos maravilhosos que tiveram a gentileza de responder as perguntas difíceis. Uma das coisas mais importantes que aprendi foi que uma vez que se é fuzileiro naval, você sempre será um fuzileiro naval. Não há “ex” nesse assunto!

GR:E agora, um momento para refletir sobre homens irresistíveis e misteriosos… Darby sabe que o lindo Trex pode ser perigoso. Por que você acha que nós mulheres somos atraídas pelo que talvez não possa ser bom pra gente?

JM: Curiosidade? Química? Aquela sensação no nosso íntimo quando sentimos que pode ser algo a mais. Acho que está apenas na nossa natureza. A dedicação de Trex para formar uma família certamente não faz mal em seu caso.

GR: “From Here to You” se passa na cidade de Colorado Springs, e você e seu marido moram em Steamboat Springs, no Colorado. Como isso influenciou essa história de amor?

JM: Bom, meu estado natal é Oklahoma, mas o Colorado pode fazer qualquer um se apaixonar!

GR: Seu amado best-seller de 2011, Belo Desastre, é frequentemente citado como um dos percussores do gênero new adult. O que torna um livro em “new adult” para você?

JM: Para ser sincera antigamente eu não sabia que Belo Desastre era considerado um new adult. Esse gênero era muito novo.

Para mim, o gênero new adult tem a ver com adolescentes mais velhos e jovens de vinte e poucos anos com suas primeiras experiências: primeiro amor, primeira experiência sexual, morar sozinho pela primeira vez e etc. Os personagens são velhos o bastante para pedirem desculpas por erros idiotas e também tem idade suficiente para cometê-los.

GR: Quais são os seus romances favoritos?

JM: Qualquer um da Meghan March, Jay Crownover ou Kristen Ashley.

GR: Quando é que você começou a se apaixonar por romances?

JM: Provavelmente foi depois de ler Crepúsculo.

GR: Quais são os livros que você está morrendo de vontade de ler?

JM: Com a minha agenda e a loucura que é minha casa tenho sorte se eu conseguir tempo para ler meus e-mails e edições! No entanto, a nova série da Jodi Ellen Malpas parece ser ótima. Sempre fui fascinada pela realeza!

GR: Os leitores podem esperar o que da série “Crash and Burn”?

JM: Ação, angústia, suspense e um novo grupo de personagens apaixonantes. Também deixei algumas surpresas ao longo da série e estou morrendo de vontade de saber se meus leitores encontram.

Fonte | Tradução: Isabella
Postado por Bianca Maddox Entrevista: Jamie McGuire para Windsor Store

Windsor ama empoderar as mulheres e celebrar as suas realizações, e por causa disso, nós queremos iniciar uma série para apresentar o perfil e celebrar mulheres maravilhosas que estão criando seu próprio caminho para fazer o que amam. A primeira é Jamie McGuire!

Jamie chegou à cena dos livros alguns anos atrás. Se tornar uma autora de sucesso é uma grande conquista por si só, mas se tornar uma autora autopublicada de sucesso era algo desconhecido há alguns anos.

Nós decidimos fazer algumas perguntas para Jamie e ela graciosamente aceitou. Aqui vamos nós!

O que te inspirou a se tornar uma autora?

Eu sempre escrevi. Quando criança, eu tinha um diário; na escola primária eu fiz comics românticas (o que quer que seja isso); e no ensino médio eu escrevi peças. Quando adulta, eu comecei a blogar. Escrever sempre foi uma saída para mim, e eu sempre amei escrever histórias, mas por algum motivo, escrever um romance nunca me ocorreu. Minha melhor amiga me encorajou a escrever um em 2009.

Como você se mantém motivada enquanto escreve?

Bom, é um trabalho, então como em qualquer outro trabalho, eu sei que preciso pagar as contas. Quando eu não escrevia em tempo integral, eu fazia porque era algo que eu gostava e escrevia no meu tempo livre. Agora eu escrevo de 6 a 8 horas por dia.

Qual conselho você daria para um autor aspirante?

Termine seu livro. Você não pode aperfeiçoar algo que não existe. Termine seu livro, e aperfeiçoe seu ofício, porque como todas as outras coisas, quanto mais você pratica, melhor você se torna. Meu segundo conselho favorito é nunca aceitar todas as mudanças durante o processo de edição. Preste atenção nas correções que seu editor faz, assim sua escrita vai melhorar e crescer.

Qual a sua história favorita entre as que escreveu?

Ate agora, Red Hill. Ela incorpora tudo que eu amo: família, amor, amizade, ação, escolhas difíceis, e sobrevivência.

Qual é a sua personagem feminina favorita e ela usaria Windsor (dica, rs)?

Minha personagem favorita é Scarlet de Red Hill porque ela é foda. E sim, ela certamente usaria Windsor.

Qual é o seu estilo?

Nesse momento, mountain casual. Eu visto muitas camisas de flanela, leggings, botas, e coletes porque eu moro em Steamboat Springs, CO e o gelo e a neve não combinam com saltos e vestidos.

Fonte | Tradução: Karina Matos

Página 1 de 512345