Postado por Nicole Steph Resenha Belo Desastre – Jamie McGuire

Daniel PereiraBelo Desastre foi pra mim um daqueles livros que você lê e não consegue se desligar depois. Embora eu tenha lido rápido (só parei pra dormir e trabalhar), fiquei um bom tempo imersa na história, desejando que fosse real.

O tema central é o relacionamento entre Abby Abernathy e Travis Maddox (adorei esse nome), aquele típico casal de garota aparentemente certinha e garoto bad boy, que não deveriam ficar juntos, mas se apaixonam, enfim… Uma história bem clichê, mas com personagens cativantes. Todos tem uma personalidade bem construída, até mesmo os que aparecem pouco.image-1-1

A Abby não é uma protagonista “mosca morta”, pelo contrário, tem personalidade forte e atitude, mas sem ser chata ou arrogante. Nem é perfeita, o que fez com que eu me irritasse com ela em alguns momentos, pois muitas vezes ela faz exatamente o contrário do que tem vontade de fazer… Mas entendo que isso é o que deixa a história real, o fato de os personagens cometerem erros e as coisas não serem como a gente queria que fosse. Como a vida é.

Achei a narrativa da Jamie McGuire um ponto superpositivo, porque ela não perde tempo falando sobre detalhes insignificantes e foca no que é realmente importante. Isso me manteve interessada o tempo todo. A forma como os acontecimentos foram se desenrolando fez com que eu grudasse no livro e ficasse cada vez mais ansiosa pra saber o que aconteceria depois.

large__32_-7638Além dos personagens bem construídos e da narrativa simples, outros pontos como o ambiente onde se passa a história e os elementos que a autora incluiu – como o pôquer, por exemplo -, deixaram tudo mais interessante. Fora os irmãos do Travis, que – pro meu delírio – ganharam uma série só deles!

Ouvi algumas comparações com 50 Tons de Cinza, mas sinceramente acho que não tem nada a ver. São histórias e personagens completamente diferentes e as (poucas) cenas de sexo não são tão explícitas nem ousadas. Acho que essa celeuma toda se deve mais ao fato de que o tema principal (garota boa x garoto mau) é parecido, mas só isso. Inclusive, eu vejo como livros direcionados pra públicos diferentes, sendo 50 Tons mais pra “adultos” e Belo Desastre mais pra “adolescentes” (os personagens tem em média 19, 20 anos), sendo o típico livro Young Adult.

Resumindo, me sinto até meio ridícula por isso, mas me apaixonei completamente por Belo Desastre. Tanto que estou lendo pela segunda vez, hahaha. E pretendo ler em inglês assim que estiver liberada pra comprar livros novos ;P

Recomendo muito pra quem gosta desse estilo de leitura, provavelmente vão amar como eu amei!

Fonte | Resenha: Karina Matos

Comentários